Alimentação errada rouba anos de vida aos portugueses


Um estudo da Direção Geral de Saúde (DGS) concluiu que a má alimentação é a principal causa de perda de anos de vida saudável pelos portugueses.

No relatório “A Saúde dos Portugueses, perspetiva 2015”, os investigadores da DGS estimam que os hábitos alimentares inadequados sejam o fator de risco com maior peso nos anos de vida saudável que a população portuguesa perde. Com efeito 19,2% dos anos de vida saudável perdidos estão diretamente relacionados com uma alimentação errada, ultrapassando a hipertensão arterial (16,5%), índice de massa corporal elevado (13,3%), fumo de tabaco (11,2%) e consumo de álcool (9,7%).

O documento, apresentado no dia 7 de julho, não contém apenas más notícias, uma vez que muitos dos indicadores de saúde melhoraram na última década (maior esperança média de vida, menor mortalidade infantil, menor mortalidade devido a doenças do aparelho circulatório, menor incidência de tuberculose, menor número de novos casos de infeção por VIH, etc.).

O relatório sugere que mudanças simples na dieta portuguesa (o aumento do consumo de frutas e vegetais, a redução do consumo de sal e de carnes processadas), associadas a um aumento da prática de exercício físico poderiam ter um considerável impacto positivo na saúde dos portugueses.

Aceda AQUI ao relatório.

Leave a comment