Institucional


Integrar para Alimentar

Integrar para Alimentar

Integrar para Alimentar – Conhecimento, Saúde e Sustentabilidade

O projeto «Integrar para Alimentar – Conhecimento, Saúde e Sustentabilidade» visa  contribuir para a criação de uma estratégia integrada de alimentação em Portugal, através da integração de políticas públicas setoriais relevantes (agrícola, educativa, social, ambiental e saúde) de modo a influir na qualidade, equidade, segurança e sustentabilidade do consumo de alimentos da população portuguesa.

Tem como objetivo específico «desenhar e facilitar um processo multistakehoder de forma a promover a criação de uma estratégia integrada de alimentação, como política pública».

Promotor

Oikos – Cooperação e Desenvolvimento (ONGD), é o promotor do projeto e coordena o Comité Institucional de Supervisão, também integrado por um representante institucional de cada parceiro. É responsável pela gestão, administração e monitorização do projeto, coordena operacionalmente a recolha e análise de informação, bem como a identificação e análise dos stakeholders. Facilita o processo de envolvimento multistakeholder, é responsável pela criação a animação da plataforma online, e pela concretização do plano de comunicação. Faz a animação, envolvimento e disseminação junto das ONG.

Parceiros

Direção Geral de Saúde (DGS) é o parceiro responsável pela animação, envolvimento e disseminação junto dos decisores políticos e dos funcionários públicos dos serviços relevantes, procurando articular a integração das políticas públicas de alimentação com as áreas relevantes (e.g. a agricultura, desporto, ambiente, educação, segurança social e autarquias). Participa no processo multistakeholder e nas Comunidades de Prática, coordenando o envolvimento do setor público.

Instituto Superior de Agronomia (ISA – Universidade de Lisboa) é o responsável pelo apoio à integridade metodológica do processo de recolha e análise de informação, assessorando a Oikos para esse efeito. Faz a animação, envolvimento e disseminação junto da Academia. Coordena as Comunidades de Prática e é responsável pela sistematização, assessorando ainda a Oikos na criação de instrumentos para apoio à replicabilidade.

Financiamento

O projeto é financiado através do Programa Cidadania Ativa, da Fundação Calouste Gulbenkian, com fundos do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu (EEA Grants). O Programa Cidadania Ativa é um instrumento de apoio às Organizações Não Governamentais (ONG), em vigor entre 2013 e 2016 e financiado pelo Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu (EEA Grants). A sua gestão está a cargo da Fundação Calouste Gulbenkian, selecionada através de concurso público lançado em 2012.

 

Leave a comment